Squamata - Saiba sobre uma das ordens da Classe Reptilia

A Ordem Squamata compreende os répteis que apresentam, entre outras importantes características, o corpo coberto por escamas.

Squamata (Escamados)

A ordem Squamata é uma das quatro ordens de répteis. Ela reúne os répteis mais abundantes e diversificados, representados principalmente por lagartos e serpentes, sendo atualmente 10.450 espécies. No Brasil, até o atual momento, já foram registrados 731 répteis, sendo 266 lagartos, 73 anfisbênias (cobras-cegas) e 392 cobras.

Os animais dessa ordem possuem todo o corpo coberto por escamas e se subdividem em três subordens, são elas: lacertílios ou sáurios (lagartos em geral); amphisbaenídeos (cobra-de-duas-cabeças) e serpentes ou ofídios (cobras em geral).


Cerca de 4.300 espécies, possuem tamanhos variados de 3 cm até 11 m (Sucuri).

CLASSIFICAÇÃO SQUAMATA

Reino Animalia
Filo Chordata
Classe Reptilia
—- Ordem Squamata

A Ordem Squamata foi agrupada por cladistas que se basearam em mais de 140 caracteres, sendo a principal característica a presença de órgãos copuladores pares e eversíveis (hemipênis). A Ordem Sphenodontida (das tuatara, família Sphenodontidae) é a linhagem irmã dos escamados e uma das características comuns às duas linhagens é a ocorrência de mudas da pele e a abertura transversal da cloaca ao eixo do corpo que nos demais grupos de répteis (crocodilianos e quelônios) são longitudinais. Os escamados estão distribuídos por todos os continentes, exceto Antártida. A hipótese cladística mais aceita atualmente subdivide os Squamata em dois clados (Subordens): Iguania (iguanas e camaleões) e os Scleroglossa (todos os demais lagartos, anfisbênias e serpentes).

Esses animais apresentam também grande quantidade de formas e tamanhos. Enquanto algumas serpentes podem ter apenas poucos centímetros de comprimento, outras atingem até dez metros de comprimento. São animais carnívoros que revelam importantes adaptações para capturar sua presa, como sensores químicos aguçados e capacidade de perceber vibrações no solo e variações de temperatura.


PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

  • Presença de escamas no corpo;
  • Troca, de tempos em tempos, da parte externa da epiderme;
  • Presença de pálpebras móveis (exceto as serpentes);
  • Grande parte dos animais escamados excreta ácido úrico;
  • Presença de hemipênis nos machos.

EXEMPLOS DE ANIMAIS DA ORDEM SQUAMATA

  • Cobra-cega;
  • Iguana;
  • Camaleão;
  • Lagarto;
  • Lagartixa;
  • Cobra-de-vidro;
  • Monstro-de-gila;
  • Dragão-de Komodo;
  • Serpentes (cobra-coral, jararacuçu, cobra-real, naja, cascavel, cobra-rateira, surucucu, cobra-do-mar, víbora-cornuda, entre outras).



SUB-ORDEM LACERTÍLIOS OU SÁURIOS (lagartos em geral)

Alguns lagartos têm a capacidade de autotomia, que significa cortar espontaneamente a cauda quando o animal se sente ameaçado por algum predador. Ao perder a cauda, esta continua se movimentando por algum tempo, o que distrai o predador e faz com que o lagarto ganhe tempo para fugir. Mas perder a cauda pode sair muito caro para o animal, pois é nela que ocorre a deposição de gordura no seu corpo. Com essa perda, o lagarto pode diminuir sua capacidade de sobrevivência nos períodos mais frios, além de perder o auxílio da cauda para a locomoção, equilíbrio e comportamento social. Estudos mostram que machos de algumas espécies de lagartos que estão desprovidos de cauda são evitados pelas fêmeas na hora do acasalamento.

SUB-ORDEM AMPHISBAENÍDEOS (cobra-de-duas-cabeças)

Os amphisbaenídeos são os representantes da ordem Squamata menos conhecidos e considerados os mais estranhos por alguns. São animais com hábitos subterrâneos, que apresentam aspecto vermiforme, olhos pequenos e pouca visão. Podem atingir até 80 cm de comprimento e são muito conhecidos como cobras-cegas ou cobras-de-duas-cabeças por apresentarem a cabeça tão grossa quanto a cauda. Alimentam-se de minhocas, lesmas, aranhas, vermes, larvas e baratas; e podem ser encontrados em locais de solo úmido em meio à folhagem.

SUB-ORDEM SERPENTES OU OFÍDIOS (cobras em geral)

Os ofídios são representados pelas serpentes, que são animais que evoluíram ao longo do tempo. Atualmente, as serpentes podem ser encontradas em quase todas as regiões do planeta, sendo conhecidas aproximadamente 3.000 espécies desses animais. Com o corpo alongado e sem patas, as serpentes possuem adaptações que lhes permitem capturar presas muito maiores do que seu próprio corpo; e seu tamanho pode variar de 75 cm a 10 metros de comprimento. São animais carnívoros que trocam a pele durante toda a vida, e muitas espécies apresentam peçonha e dentes específicos para a inoculação do veneno.


Siga nossa instagram: @bioencia.

Curta nossa fanpage: @bioencia.

Siga nosso Twitter: @bioencia.


Por Aurélio Paz

Idealizador do projeto Bioência em 2010. Graduado em Sistemas para Internet pela Faculdade de Tecnologia São Mateus. Graduação incompleta em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário São Lucas. Atualmente trabalha com Webdesing e Marketing de Conteúdo. Especialista em SEO (Search Engine Optimization).

Facebook Twitter Instagram Tumblr Email Website


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email