Tudo sobre Ecologia


A palavra Ecologia tem várias definições nos livros e internet, embora seu significado seja o mesmo. Pensando nisso, irei listar algumas definições:

Segundo o dicionário da Google, Ecologia, para a Biologia é a ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si ou com o meio orgânico ou inorgânico no qual vivem.



Do portal Brasil Escola da UOL diz que, a Ecologia é a ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si e destes com o meio.

No Wikipédia, relata que a Ecologia é a especialidade da biologia que estuda o meio ambiente e os seres vivos que vivem nele, ou seja, é o estudo científico da distribuição e abundância dos seres vivos e das interações que determinam a sua distribuição.

Site Mundo Educação do BOL, descreve que, Ecologia é a parte da Biologia responsável pelo estudo das relações entre indivíduos de uma mesma espécie, de espécies distintas e entre eles e o meio abiótico.


O QUE É A ECOLOGIA?

O termo “ecologia” foi criado no ano de 1866, quando o zoólogo alemão Ernest Haeckel definiu o conceito como o “estudo científico das interações entre os organismos e seu ambiente”, em seu trabalho intitulado “Generelle Morphologie der Organismen”.

Considerada uma das áreas mais extensas dentro das ciências biológicas, a Ecologia busca compreender o funcionamento de toda a natureza. Seus conhecimentos são pautados no estudo das diversas relações existentes entre os seres vivos e também a relação que cada um nutre com o meio onde vive.

Enquanto ciência, busca compreender os equilíbrios e desequilíbrios do meio ambiente por meio de suas descobertas. Vale destacar ainda que para compreendê-la em profundidade, os fundamentos de evolução, genética, fisiologia e anatomia são fundamentais.

O significado de ecologia remete ao grego: a palavra deriva do termo Oikos, que significa casa. Já Logos tem como significado “estudo”. Assim sendo, a ecologia pode ser entendida como o “estudo da casa” o que, em uma escala macro, significa o estudo das relações dos seres vivos com o seu ambiente.


O QUE A ECOLOGIA ESTUDA?

A floresta Amazônica apresenta uma vegetação riquíssima. E a variedade de animais também é enorme.

Calcula-se que em uma única árvore da floresta Amazônica podem ser encontradas mais de mil espécies diferentes de insetos.

De fato, se reunirmos todas as florestas tropicais do planeta, veremos que nelas se encontra mais da metade das espécies vivas. Podemos dizer então que a floresta Amazônica possui uma grande biodiversidade.

Veja só mais alguns exemplos de questões importantes, relacionadas à nossa vida, e as quais a ecologia tenta responder: “O que pode acontecer se um floresta for destruída?”; “É possível explorar uma floresta sem provocar a sua destruição?”, “Como o ser humano interfere na vida dos outros organismos?”; “O que provoca o aumento da temperatura na Terra?”; “E o que pode acontecer se a temperatura da Terra aumentar muito?”; etc.

Vamos dar um exemplo. Considere o Bugio, um dos maiores macacos neotropicais, vivem deste a Bahia até o Rio Grande do Sul. Vive em bandos de três a doze indivíduos, de ambos os sexos e várias idades, chefiados por um macho adulto. Sua dieta é predominantemente folívora (folhas). Os outros alimentos são: flores, brotos, frutos, caules de trepadeiras.

A Ecologia pode estudar:

  • as relações que um bando de Bugios tem com os outros seres da floresta;
  • a influência do clima sobre todos os organismos da floresta;
  • a intervenção das florestas neotropicais sobre o clima;
  • a influxo da ação do ser humano sobre o clima de todo o planeta.

Você pode concluir que a ecologia é um campo de estudo muito amplo. E todas essas informações nos ajudam a melhorar o ambiente em que vivemos, diminuindo a poluição, conservando os recursos naturais e protegendo nossa saúde e a das gerações futuras.


SUBDIVISÕES

De maneira geral, o estudo da Ecologia pode ser subdividido entre dois grandes temas. A Autoecologia, que consiste no estudo de uma única espécie, analisando seu comportamento e também os seus mecanismos de sobrevivência em um meio específico. E a Sinecologia apresenta uma abordagem mais ampla dentro da Ecologia, preocupando-se em compreender como os diferentes grupos de seres vivos interagem entre si no meio em que vivem.

Logo, quando estudamos uma determinada espécie de sapos, dentro de uma área previamente estabelecida, por exemplo, estamos fazendo um estudo autoecológico. Por outro lado, quando estamos analisando algumas espécies de sapos e estamos atentos também à maneira como elas interagem entre si dentro de um ecossistema, estamos realizando um trabalho sinecológico.

NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DA ECOLOGIA

Um dos conceitos mais importantes de ecologia diz respeito aos níveis de organização dos seres vivos. Ela pode ser dividida, nesse caso, em: população, comunidade, ecossistema e biosfera.

Eles obedecem a um arranjo hierárquico que agrupa desde os sistemas mais simples até aqueles que são considerados mais complexos. Acompanhe:

POPULAÇÃO

É um conjunto de organismos de uma mesma espécie que vivem juntos em uma mesma área geográfica e, por isso, apresentam maiores chances de se reproduzir entre si do que com indivíduos de outras populações.

Se antigamente esse tipo de categorização era utilizado apenas para seres humanos, hoje foi ampliado para todo e qualquer tipo de organismo que se organiza em grupo.

Para entender esse conceito, é fundamental entender o que é uma espécie: organismos com aspectos genéticos parecidos entre si, de modo que o cruzamento reprodutivo de dois indivíduos é capaz de gerar descendentes férteis.

COMUNIDADE

Um Conjunto de diversas populações de seres vivos, vivendo no mesmo espaço que apresente condições ambientais consolidadas. A comunidade também pode ser chamada de biocenose ou biótipo.

Plantas, aves, mamíferos e insetos de uma região, por exemplo, correspondem a uma comunidade.


ECOSSISTEMA

Seguindo, Ecossistema é um conjunto de comunidades e fatores abióticos de um determinado espaço, como a luz, o vento e a água, formam um ecossistema. Já a reunião de diversos ecossistemas é chamada de bioma — lembrando que é fundamental haver relacionamento entre esses indivíduos. Nesse espaço, são reunidas características próprias de uma diversidade ambiental considerada única e particular.

Mata Atlântica, Floresta Amazônica, Cerrado e Caatinga: esses são alguns dos exemplos de ecossistemas mais importantes do Brasil.

Para se aprofundar no assunto, nós recomendamos a leitura e o estudo sobre os biomas do Brasil.

BIOESFERA

É o nível mais amplo da organização hierárquica da Ecologia. Corresponde ao conjunto de todos os ecossistemas do planeta, incluindo seus fatores bióticos e abióticos. Logo, pode ser definida como a reunião de toda a biodiversidade do planeta terra.

Nesse sentido, biodiversidade nada mais é que toda a variedade de vida existente, independentemente do grau de observação das amostras e dos estudos.


CONCEITOS BÁSICOS DA ECOLOGIA

Além dos níveis de organização, a Ecologia ainda apresenta alguns termos-chaves, cujas definições são muito relevantes para seus estudos. Confira:

HABITAT

É o local onde uma determinada espécie vive e pode ser encontrada.

Todo mundo já ouviu essa palavra em algum momento. O habitat é a delimitação física do ambiente no qual vivem determinadas espécies de seres vivos. Por isso, várias condições ambientais dependem diretamente de inúmeros fatores abióticos, sendo que esses afetam os indivíduos que habitam esse território.

Ambientes como as savanas são ótimos exemplos representativos do habitat dos leões. Se pensarmos em um mico-leão dourado, seu habitat se constitui nas porções restantes de Mata Atlântica no Brasil.

NICHO ECOLÓGICO

Modo de vida de uma espécie, ou seja, suas atividades dentro de seu habitat. Envolve as relações que uma espécie mantém com outras e com o ambiente ao seu redor. Também pode ser compreendido como a “função” que uma espécie tem dentro de um espaço geográfico.

O conceito de nicho ecológico é aquele que representa hábitos e modos de vida de certos seres vivos. Tomando novamente os leões como exemplos, podemos observar um hábito muito característicos, de fêmeas caçando e machos defendendo o grupo.

O nicho corresponde ao conjunto de condições e recursos disponíveis, que permitem a uma determinada espécie habitar certo ambiente. É ele que representa o papel de cada indivíduo na escala macro de ecossistema.

Assim, temos que o nicho ecológico é o conceito que descreve como um ser vivo se comporta em um ecossistema, incluindo aqui as relações ecológicas, os hábitos de alimentação, a cultura reprodutiva, entre outras características.

FATORES BIÓTICOS

Em um ecossistema, os fatores bióticos são os seus seres vivos. Eles podem ser divididos entre seres autótrofos, que produzem seu próprio alimento, e seres heterótrofos, que não são capazes de produzir o seu próprio alimento.

Os fatores bióticos se referem ao resultado das interações entre um ou mais seres vivos em um determinado espaço. Juntos, formam o que conhecemos como biota.

FATORES ABIÓTICOS

São os fatores físicos e químicos de um ambiente. Características importantes, como umidade, temperatura e luminosidade.

São aqueles elementos que, não vivos, afetam a vida dos organismos do ecossistema, podendo ser de caráter físico ou químico. São esses fatores que influenciarão o clima do ambiente, a disponibilidade de nutrientes e o regime pluviométrico.

CADEIA ALIMENTAR

Outro termo muito comum na ecologia, a cadeia alimentar é responsável por exemplificar a forma como se dão as relações de alimentação entre os vários organismos do ecossistema.

É por meio do que conhecemos como níveis tróficos da cadeia que se observa o fluxo contínuo de matéria e energia.

É a relação alimentar que existe entre os indivíduos de um determinado ecossistema. Dentro desse tema, é importante ter em mente que cada organismo ocupa um nível trófico diferente, e que o conjunto de cadeias alimentares forma as teias alimentares. Caso você deseje revisar os níveis tróficos e as correlações entre eles, não deixe de conferir nosso post sobre o que é cadeia alimentar.


IMPORTÂNCIA

O estudo da ecologia tem um objetivo ambicioso, mas igualmente importante. Os biólogos que trabalham com esse assunto conseguem enxergar, em uma escala mais ampla, a forma como as espécies mantêm e cultivam relações entre si.

Além disso, é possível compreender que uma única espécie é capaz de influenciar todo o comportamento em comunidade, gerando impactos a serem resolvidos com grande urgência.

A Ecologia traz contribuições muito relevantes para o estudo da natureza e para a sua preservação. Essa área de estudos também ajuda a entender como a presença de uma espécie ou a sua ausência pode impactar uma comunidade. Um exemplo interessante é pensar em uma floresta. Caso a ação humana altere a capacidade de reprodução de um inseto, por exemplo, os ecólogos são capazes de compreender de que maneiras essa menor população de uma determinada espécie irá interferir nas demais dinâmicas entre os organismos vivos daquela região.

Pensando nisso, os ecólogos conseguem analisar o quadro atual e fazer, até mesmo, certas previsões dos acontecimentos acerca de espécies e das respostas providas por outras espécies e o ambiente.

Dessa maneira, a Ecologia ajuda a compreender e projetar quais são os inúmeros impactos da ação humana sobre os mais variados ecossistemas do planeta terra, sobretudo diante de fenômenos históricos, como o aumento populacional, a crescente industrialização e a urbanização desenfreada.

Se a Biologia, em si, propõe estudar os seres vivos, a ecologia é o ramo de estudo que busca compreender as interações entre eles e a forma como vivem em uma comunidade ou mesmo em um ecossistema. Portanto, estudar e conhecer bem a ecologia é essencial para quem quer saber analisar o conceito macro (grande alcance) e o micro (menor escala).




Siga nossa instagram: @bioencia.

Curta nossa fanpage: @bioencia.

Siga nosso Twitter: @bioencia.

REFERÊNCIAS

  • Townsend, C. R., M. Begon e J. L. Harper 2006. Fundamentos em Ecologia. 2ªed. Artmed, Porto Alegre.
  • Ricklefs, R.E. 2003. A Economia da Natureza. 5ª ed. Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro.
  • Gotelli, N.J. 2007. Ecologia. Editora Planta, Londrina [modelos aplicados a ecologia]
  • Khan Academy
  • Stoodi
  • COC by Pearson
  • Só Biologia
  • Mundo Educação