Clorofila: O que é, função, cor verde das plantas, fotossíntese

A clorofila é o pigmento que dá coloração verde a alguns tecidos vegetais, em especial aos tecidos das folhas, e ajuda no processo de obtenção de compostos orgânicos (fotossíntese).

Clorofila

A clorofila é um grupo de pigmentos fotossintéticos presente nos cloroplastos (organelas presentes nas células das plantas e algas, rico em clorofila), responsável pela coloração verde das plantas.

Sempre foi dito que os vegetais e legumes são importantes para uma vida saudável e trazem muitos benefícios quando incorporados na nossa alimentação. Mas os vegetais e legumes de cor verde apresentam uma característica em comum, eles contêm clorofila.


CARACTERÍSTICAS DA CLOROFILA

Sua estrutura molecular é semelhante a da hemoglobina (proteína responsável pela coloração do sangue, que contém ferro e transporta oxigênio pelo organismo através dos glóbulos vermelhos), a diferença é que a hemoglobina possui ferro ao invés de magnésio.

No interior das células vegetais, a clorofila encontra-se dentro de cloroplastos cercados por densos corpos de protoplasma (substância albuminoide que compõe a parte ativa e viva da célula).

A intensa cor verde da se deve a sua enorme capacidade de absorver a luz através das regiões azuis e vermelhas do espectro eletromagnético; é por conta destas absorções, a luz que ela reflete e transmite é o verde que percebemos.

Devido a sua tendência de mascarar a presença das cores de outras substâncias, como por exemplo, os carotenoides (pigmento vermelho ou amarelo encontrado em plantas e animais), a cor predominante nas plantas é o verde.

Conforme a quantidade presente nas plantas diminui, as outras cores começam a aparecer. Este efeito torna-se bastante perceptível durante o outono, época do ano em que as folhas das árvores mudam de cor.

Uma outra característica importantíssima, é a sua capacidade transformar a energia da luz solar em energia química, isso se dá através do processo de fotossíntese, no qual, a energia absorvida pela clorofila transforma dióxido de carbono e água em carboidratos e oxigênio.


ESTRUTURA DA CLOROFILA

É uma molécula pertencente à classe das porfirinas. Ela se destaca pela presença de quatro anéis pirrólicos e um anel isocíclico, que são ligados entre si por pontes metilênicas. No interior da molécula, existe um átomo de magnésio coordenado aos anéis.

TIPOS

É um grupo de pigmentos existente em diferentes espécies de organismos. Existem três tipos básicos: clorofila a, b e c, além da bacterioclorofila e clorofila clorobium. Veja a seguir algumas das características principais dessas clorofilas:

  • Clorofila a: Esse tipo está presente em cianobactérias e em todos os eucariontes capazes de realizar fotossíntese. Ela é formada por um íon de magnésio ligado a um anel de porfina contendo nitrogênio, no qual está presa uma cadeia hidrocarbônica. Nos vegetais, esse pigmento representa 75% dos pigmentos presentes.
  • Clorofila b: Essa está presente em plantas, algas pertencentes ao grupo das euglenófitas e algas verdes. Diferentemente da clorofila a, a clorofila b atua na fotossíntese como um pigmento acessório, garantindo uma ampliação da faixa de luz que pode ser usada nesse processo.
  • Clorofila c: Essa é encontrada em algas pardas e diatomáceas. Ela atua como um substituinte da clorofila b.
  • Bacterioclorofila: Pigmento encontrado em bactérias purpúreas.
  • Clorofila clorobium: Pigmento encontrado em bactérias verdes sulfurosas.



CURIOSIDADE: O termo clorofila foi proposto em 1818, por Pelletier e Caventou, para nomear a substância de coloração verde que sai das folhas após tratamento com álcool.


Siga nossa instagram: @bioencia.

Curta nossa fanpage: @bioencia.

Siga nosso Twitter: @bioencia.


REFERÊNCIAS

Amabis, J. M. & Martho, G. R. 2006. Fundamentos da Biologia Moderna: Volume único. 4ª Ed. Editora Moderna: São Paulo, 839 p.

Berg, J. M.; Tymoczko, J. L.; Stryer, L. 2002. Biochemistry. 5th edition. New York: W H Freeman; Section 19.2, Light Absorption by Chlorophyll Induces Electron Transfer. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK22535/

Raven, P. H.; Evert, R. F.; Eichorn, S. E. 2007. Biologia vegetal. 7a ed. Editora Guanabara Koogan: Rio de Janeiro, 830 p.

Sites:

www.chm.bris.ac.uk

www.ucmp.berkeley.edu


Por Aurélio Paz

Idealizador do projeto Bioência em 2010. Graduado em Sistemas para Internet pela Faculdade de Tecnologia São Mateus. Graduação incompleta em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário São Lucas. Atualmente trabalha com Webdesing e Marketing de Conteúdo. Especialista em SEO (Search Engine Optimization).

Facebook Twitter Instagram Tumblr Email Website


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email